Dicas de Segurança

Segurança no manuseio dos resíduos sólidos de serviços de saúde

  • 23/11/2017
  • 0 COMENTÁRIOS

Os resíduos de serviços de saúde devem ser manuseados da forma correta para não acarretarem em acidentes de trabalho. A coleta, o transporte, o acondicionamento e o descarte são etapas importantes e que devem ser feitas com segurança.  No site da Fiocruz, especialistas disponibilizaram informações relevantes sobre o tema, esclarecendo, por exemplo, o que são os Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde. De acordo com a publicação, trata-se de resíduos gerados por prestadores de assistência médica, odontológica, laboratorial, farmacêutica e instituições de ensino e pesquisa médica relacionados tanto à população humana quanto à veterinária, os quais possuindo potencial de risco, em função da presença de materiais biológicos capazes de causar infecção, objetos perfurantes-cortantes potencial ou efetivamente contaminados, produtos químicos perigosos, e mesmo rejeitos radioativos, requerem cuidados específicos de acondicionamento, transporte, armazenamento, coleta, tratamento e disposição final.

Todos os Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde devem ser gerenciados assim: 1º) Segregação – ou seja, a separação dos resíduos no momento e local da sua geração. 2º Acondicionamento – que deverá ser ato contínuo à sua geração, em recipientes que não possibilitem rupturas e vazamentos. ( a) para os resíduos não infectantes poderão ser utilizados sacos plásticos de qualquer cor, exceto branca; b) para resíduos infectantes ou para totalidade dos resíduos gerados, quando não for segura a separação por grupos, serão utilizados sacos plásticos de cor branca-leitosa e c) observar que o preenchimento dos sacos alcance somente 2/3 de sua capacidade;

Importante! Resíduos químicos deverão ser acondicionados em embalagens compatíveis, com a sua capacidade e com a sua natureza química, do produto a ser contido. É indispensável rotulagem contendo: nome, simbologia (inclusive a de risco), volume e data.  Para rejeitos radioativos líquidos, a eliminação na rede poderá ser feita, desde que seja observada a Resolução da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN).

Identificação dos materiais: os resíduos, após ser acondicionados, deverão ser identificados com a expressão e símbolo, específico para cada grupo.

Coleta e Transporte: é a retirada dos sacos plásticos contendo resíduos, desde o ponto de geração até o seu armazenamento. Nessa atividade são utilizados veículos adequados e exclusivos a esse fim.

Armazenamento dos Resíduos: deverão ser armazenados em abrigo destinado para essa finalidade. A construção desse abrigo deverá seguir às normas já existentes. A lavagem e a desinfecção deverão ser simultâneas, inclusive dos carros e demais equipamentos, ao fim de cada turno de coleta. Esta área é indispensável, mesmo quando o estabelecimento fizer uso de containers.

Disposição final dos resíduos produzidos em serviços de saúde – é o conjunto de elementos, processos e procedimentos, que visa à disposição dos resíduos no solo e assegurando a proteção da saúde pública e a qualidade do meio ambiente, obedecendo às normas do órgão ambiental competente.

Equipamentos de Proteção Individual (EPI) deverão ser utilizados durante a atividade. São eles :

  • Uniforme – calça comprida e camisa com manga, no mínimo de tamanho ¾, de tecido resistente, de cor clara, específico para o uso do funcionário do serviço, de forma a identificá-lo de acordo com a sua função.
  • Luvas – de PVC, impermeáveis, com antiderrapantes nas palmas das mãos, resistentes, de cor clara, preferencialmente branca e de cano longo (no mínimo ¾).
  • Botas – de PVC, impermeáveis, resistentes, de cor clara, preferencialmente branca, com cano ¾ e solado antiderrapante.
  • Gorro – de cor branca e de forma a proteger os cabelos.
  • Máscara – deve ser respiratória, tipo semifacial e impermeável.
  • Óculos – deve ter lente panorâmica, incolor, ser de plástico resistente, com armação em plástico flexível, com proteção lateral e válvulas para ventilação.
  • Protetor facial.
  • Avental – de PVC, impermeável, de comprimento abaixo dos joelhos e fechado ao longo de todo o seu comprimento.

Observações: 

Lembre-se que, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, os Equipamentos de Proteção Individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento. E o empregado deve usar os EPIs para a finalidade a que se destina, deve responsabilizar-se por sua guarda e conservação; não portá-los para fora da área técnica e comunicar ao empregador quaisquer alterações que os tornem impróprios para uso.

Além disso, todos os Equipamentos de Proteção Individual utilizados pelos profissionais que lidam com resíduos de serviços de saúde têm que ser lavados e desinfetados diariamente; sempre que ocorrer contaminação por contato com material infectante, os EPI devem ser substituídos imediatamente e enviados para lavagem e desinfecção. As características recomendadas para os Equipamentos de Proteção Individual devem atender à Norma Regulamentadora no6 do Ministério do Trabalho e Emprego.

 (Fonte para pesquisa: http://www.protecao.com.br/upload/protecao_protegildo/64.pdf ; http://www.fiocruz.br/biossegurancahospitalar/dados/material5.htm)