Dicas de Segurança

Como identificar e prevenir a perda auditiva relacionada ao trabalho

  • 20/02/2018
  • 0 COMENTÁRIOS

A audição é um dos sentidos mais importantes que temos. Especialistas afirmam que cedo ou tarde podemos perdê-lo como consequência natural em decorrência da idade avançada, pois nossa capacidade auditiva piora a partir dos 30 aos 40 anos e avança quando atingimos a faixa etária de 80 anos.

Além disso, a perda auditiva pode ocorrer em relação à atividade laboral e alguns riscos que existem em determinados ambientes de trabalho, tais como exposição contínua a ruídos e barulhos intensos.  É o quadro conhecido como Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR), causado pelo tempo prolongado em que o trabalhador fica exposto pelo calor, vibração e a exposição a substâncias químicas.

Os ambientes laborais onde mais ocorrem doenças relacionadas à perda auditiva são: a siderurgia, a metalurgia, a produção gráfica, a indústria têxtil, a construção civil, a agricultura e o transporte. Mas isso não quer dizer que os demais ambientes não sejam perigosos. Se houver intensos ruídos sonoros também podem levar às perdas auditivas nos trabalhadores.

De acordo com estudos recentes, a PAIR atinge muitos trabalhadores, geralmente, de forma bilateral, irreversível e progressiva. Não há um tratamento, nem mesmo a possibilidade de recuperação após o afastamento do trabalhador de suas atividades laborais. Diante disso, o único caminho para evitar a doença é a prevenção.

Para que a PAIR não ocorra nos ambientes de trabalho é preciso identificar uma perda auditiva é importante que trabalhadores e empregados fiquem atentos aos principais sinais e sintomas do surgimento da doença. Confira:

  • Dores de cabeça;
  • Tontura e dificuldades para manter o equilíbrio do corpo;
  • Irritação e ansiedade;
  • Alterações durante o sono;
  • Sinais de perda auditiva;
  • Audição de zumbidos;
  • Dificuldade para a compreensão da fala durante as conversas com outras pessoas;
  • Dificuldade para localizar a origem da fonte sonora;
  • Dificuldade de atenção e concentração durante a execução das tarefas;
  • Intolerância a exposição a uma carga sonora intensa;
  • Isolamento e constrangimento causados pela dificuldade auditiva.

Todas as empresas devem oferecer métodos de prevenção e um eficiente atendimento médico ocupacional, realizado por profissionais especializados.  Os trabalhadores devem ser submetidos à realização de exames específicos audiológicos.

O médico do trabalho deve pesquisar informações sobre o histórico da saúde de todos e na identificação da relação da exposição a ruídos ou a outros fatores causais no ambiente laboral, com uma possível perda auditiva, avaliando os sinais e os sintomas apresentados. O especialista também encaminhará à empresa um relatório sobre o caso, que poderá auxiliar em ações para a adoção de medidas preventivas de proteção individual e coletiva, visando evitar o desencadeamento da doença em outros trabalhadores.

(Fonte pesquisa: http://www.protecao.com.br/noticias/doencas_ocupacionais/perda_auditiva_relacionada_ao_trabalho/AcjjJ9jg/8638
http://www.ocupacional.com.br/ocupacional/como-identificar-e-prevenir-os-riscos-e-o-surgimento-da-perda-auditiva-relacionada-ao-trabalho/)