Bem-Estar

Confira dicas que irão ajudar seu relógio biológico.

  • 15/06/2017
  • 0 COMENTÁRIOS

O despertador toca às 06h da manhã. Você olha para o lado e desliga. Cobre a cabeça e fingi que não é com você. Se você costuma usar o celular, coloca a “soneca” para mais cinco minutos. Essa cena clássica das manhãs acontece com mais frequência do que se pode imaginar. Trata-se do seu relógio biológico. Sem dúvidas, ele não tem um perfil matutino e, mais, não conhece a sua necessidade de acordar cedo para ir ao trabalho todos os dias.

 

Há quem não se preocupa com isso, acorda cedo, sai para correr, vai à academia etc. Mas se este não é o seu caso, e já no almoço de domingo você começa a sofrer ao pensar em como será acordar cedo na segunda-feira, algumas dicas de especialistas do site Ocupacional.com que podem ajudar nesta mudança de hábito. Talvez isso leve um tempo, mas seu organismo se adaptará e você irá dormir melhor, acordará cedo e mais disposto no dia seguinte.  Confira:

 

  1. Alguns hábitos devem ser mudados: Seu organismo precisa se acostumar à nova realidade, então não adianta forçar um alarme às 6h se você foi dormir às 3h. A mudança ocorre de forma gradual, com pequenas atitudes ao longo do seu dia. Mudar os hábitos alimentares, fazer exercícios físicos em outro horário e, principalmente, adequar o horário de sono, são fundamentais para que você crie o hábito de acordar cedo. Isso vai ajudar, inclusive, na tomada de decisões. A psicóloga da saúde Kelly McGonigal, da Universidade de Stanford, alerta que a falta de sono afeta o córtex pré-frontal, uma região associada com a tomada de decisões, o que aumenta o estresse.

 

  1. Cuidado com a função soneca: Pode parecer tentador apertar o botão soneca e ficar na cama mais alguns minutinhos. Mas de acordo com Robert S. Rosenberg, diretor médico do Centro de Desordens do Sono do Prescott Valley e Flagstaff, no estado estadunidense do Arizona, quando você aciona o botão, você entra em um novo ciclo do sono que não terá chance de finalizar, o que “atrapalha com os hormônios do seu cérebro”.

 

  1. Faça um teste com “sessões escuras”: Uma técnica bastante usada é se desconectar completamente meia hora antes de ir dormir. Isso tem respaldo científico, já que uma pesquisa publicada na revista Social Science & Medicine mostrou que o uso de smartphones antes de dormir pode ter piorado a qualidade do sono, causado mais insônia e deixado o corpo com sintomas de fadiga no dia seguinte. Tudo porque a luz azul emitida pelos aparelhos eletrônicos pode interferir na produção da melatonina, o hormônio do sono, dizendo que ainda está claro e o corpo deve permanecer acordado.

 

  1. Concentre-se no trabalho: Essa não é uma dica para logo que você acorda, mas sim para permanecer produtivo ao longo da manhã. A psicóloga Dan Ariely afirma que há um período do seu dia em que você está mais produtivo: as duas horas depois que você está completamente acordado. Em vez de gastar esse tempo fazendo trabalhos mais mecânicos, essa é a hora ideal para mergulhar em projetos mais densos e que vão exigir mais do seu cérebro. Condicionar isso à parte da manhã fará com que você se torne uma pessoa matutina mais facilmente.

 

  1. Mantenha a programação dos finais de semana: Não adianta nada fazer um bom trabalho ao longo da semana se, no final de semana, você vai jogar tudo para o ar. Especialistas do sono afirmam que acordar muito mais tarde do que o habitual pode mexer com seu relógio biológico e, com isso, atrapalhar todo o esforço que você tem feito para se tornar uma pessoa matutina.

 

(Fonte de pesquisa/adaptação): http://www.ocupacional.com.br/ocupacional/5-dicas-para-ser-mais-produtivo-pela-manha/)