Bem-Estar

Vamos combater o câncer de mama com informação e prevenção

  • 19/10/2017
  • 0 COMENTÁRIOS

O movimento Outubro Rosa foi criado para estimular a participação da população no controle do câncer de mama, na conscientização sobre a doença. A iniciativa entende que ao proporcionar informação e maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, existe a possibilidade de reduzir o número de mortes.

De acordo com o Dr. Omar Fayad, cirurgião plástico, do Hospital das Nações, em Curitiba-PR, o importante é, na realidade, focar este sério assunto nos 12 meses do ano, já que a doença é implacável e se faz presente não só no mês de outubro. “O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células, que passam a se dividir descontroladamente”, esclareceu o médico em entrevista recente publicada no site da instituição. Segundo ele, a doença não tem somente uma causa e a idade é um dos mais importantes fatores de risco, sendo que cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.

Prevenção

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são: caroço (nódulo) fixo, endurecido e geralmente indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no mamilo; pequenos nódulos na região das axilas ou no pescoço; saída espontânea de liquido dos mamilos. Por isso, para se proteger as mulheres devem observar as mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento de troca de roupa ou em outra situação do cotidiano). Não precisa ter uma técnica específica, basta valorizar a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

A recomendação do Ministério da Saúde – assim como a da Organização Mundial da Saúde e a de outros países – além de que a mulher esteja sempre  atenta ao próprio corpo, é a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas. “O câncer de mama é uma doença grave, mas que pode ser curada se o diagnóstico ocorrer rapidamente. “Quanto mais cedo ele for detectado, mais fácil será curá-lo. A detecção precoce é, portanto, uma estratégia fundamental na luta contra o câncer de mama”, argumenta o oncologista.

Tratamento

O tratamento do câncer de mama é multidisciplinar, ou seja, envolve tanto acompanhamento psicológico quanto requer várias especialidades médicas (oncologista, mastologista, e o cirurgião plástico) que atuando em conjunto decidiram a melhor abordagem terapêutica.

(Fonte/Pesquisa: http://outubrorosa.org.br/objetivo/)